DOWNLOAD PDF  
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

RESUMO:







PALAVRAS-CHAVE: arte, som, tecnologia, experimentalismo, Alternativa Zero, Ernesto de Sousa, E. M. de Melo e Castro

A presente proposta é o resultado de uma investigação considerada nas acções artísticas decorridas em Portugal durante as décadas de 1960 e 1970. Visto que é um trabalho desenvolvido a partir da perspectiva de um artista visual, faz-se uma revisão dos conhecimentos  relativos à  arte contemporânea portuguesa e das referências que abriram caminho para a experimentação conceptual incluindo a sonora. Ao longo dos dois capítulos são abordados alguns assuntos relativos ao tema, tais como o uso de novas tecnologias electrónicas e digitais, a interacção das diferentes áreas criativas e das suas ferramentas, a exposição Alternativa Zero de 1977, o trabalho curatorial de Ernesto de Sousa e o caso particular de E. M. de Melo e Castro com as suas propostas conceptuais, práticas e editoriais.

ABSTRACT:







KEYWORDS: art, sound, technology, experimentalism, Alternativa Zero, Ernesto de Sousa, E. M. de Melo e Castro

This proposal is the result of a investigation considering the artistic actions that took place in Portugal during the decades of 1960s and 1970s. Given that this work is developed from the perspective of a visual artist, it gives the state of the Portuguese contemporary art and of the references that opened the conceptual experimentation including the sound art. The use of new electronic and digital technologies is pointed, as well as for the interaction of the different creative areas. Throughout these three chapters, some of the issues related to the main subject are addressed, such as the use of the computer as a resource and creative tool, the 1977 Alternativa Zero exhibition, the interdisciplinary work of Ernesto de Sousa, and the particular case of E. M. de Melo e Castro with his conceptual, practical and editorial proposals.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
IMAGÉTICA > (Texto Pdf) / > (Vídeo) / > (Áudio) / > (Sítio da internet)
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

INDÍCE:































INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I: Do marcelismo à Alternativa Zero
Introdução

I. 1. Primavera Marcelista, movimentações artísticas
I. 2. A Crítica de Arte
I. 3. Novos meios de comunicação
I. 4. Ernesto de Sousa, o curador "profissional com comportamento de amador"
        I. 4. 1. Estudos e práticas em técnicas audiovisuais
        I. 4. 2. Divulgação da arte popular
        I. 4. 3. Contacto com novas modalidades audiovisuais

I. 5. Alternativa Zero: a exposição das possibilidades
        I. 5. 1. Três "operadores estéticos"
        - E. M. De Melo e Castro / Não há sinais inocentes e Documentação sobre poesia visual
        - Ana Hatherly / Poema d'entro
        - António Palolo / Akasha escolar

CAPÍTULO II: A importância de E. M. de Melo e Castro
II. 1. Engenheiro, crítico, poeta, artista
II. 2. Crítica e conceitos nas referências bibliográficas IN-NOVAR (1977), POÉTICA DOS MEIOS E ARTE HIGH TECH (1988)
         - Mallarmé e a página em branco
         - Dadaísmo e Futurismo
         - Os meios de comunicação
II. 3. Poesia experimental / Revue OU - object poematique
II. 4. Novas tecnologias - Roda Lume
II. 5. A herança - CTU TELECTU
         - CORNUCÓPIA
         - Palolo

Considerações finais

Bibliografia

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------